terça-feira, 25 de novembro de 2014

A guerra dos santos (resenha)

Fé e ficção em A Guerra dos Santos
(por Marco Hruschka)

A quantas anda a sua fé? Você é daqueles que se apega em algo para criar forças? Qual a relação misteriosa existente entre o Papa Campesino I e um astrólogo/astrônomo holandês chamado Rud Van Flandem? Se você se considera uma pessoa fervorosa e um leitor que aprecia uma bela história de ficção com certeza vai gostar do livro A Guerra dos Santos, de Fábio Lucas Pierini. O autor já avisa de antemão: "Quem sair por aí dizendo que o autor não sabe do que está falando é porque não sabe a diferença entre ficção e não-ficção". Uma trama que lembra o estilo Dan Brown (O código da Vinci; Anjos e Demônios) em alguns pontos (capítulos curtos, prólogo, epílogo), mesclando elementos sagrados com fantasia, Pierini cria uma história que prende o leitor do começo ao fim. Não é clichê! Você se envolve tanto que lê as 215 páginas do livro em no máximo duas pegadas. Não pude deixar de lembrar também, pelo teor da discussão entre religião e ciência, de outro autor, Jostein Gaarder (O mundo de Sofia; O dia do Coringa). O leitor, envolvido por uma trama bem bolada, vai se deparar com temas como religião, crença, preconceitos, Deus e fé.

Imagine uma guerra envolvendo demônios (com o próprio Lúcifer encabeçando), mortos-vivos, humanos (o papa, cardeais, xamãs, pais de santo, monges budistas), santos (esses não vou revelar, só para atiçar a sua curiosidade!) e anjos, na qual o Bem e o Mal se enfrentam em plena Praça de São Pedro. Será que o mundo suportará a pressão do Príncipe das Trevas? Será que as pessoas terão fé suficiente para combatê-lo? Como esses personagens ganham vida você só saberá se ler A Guerra dos Santos. Leitura indicada!!!




Autor: Fábio Lucas Pierini
Título: A Guerra dos Santos
Páginas: 215
Formato: Pocket
Editora: Oficina de Livros
Gênero: Romance / Ficção
Ano: 2008


sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Primeira impressão (resenha)

 Minha primeira impressão
(Por Marco Hruschka)

Após a leitura do livro de crônicas “Primeira impressão”, de Lu Oliveira, resolvi escrever algumas linhas sobre a minha primeira impressão da obra. Sobre a edição, a editora Clichetec, aqui de Maringá mesmo, capricha muito no visual e o livro, embora simples, é agradável também visualmente falando.
O livro é dividido em 3 capítulos, o que facilita a leitura por temas. São eles: “Memórias”, “Educação e família” e “Política e sociedade”.

O capítulo “Memórias” nos faz voltar no tempo e relembrar as sutilezas de nossa juventude. Percebemos como os costumes mudaram e como nossa infância foi diferente. Sem esforço, lembramos-nos de detalhes da nossa infância e juventude criando um sentimento gostoso de nostalgia. Há um resgate aos valores perdidos e à valorização da postura dos pais quando da época de criança da autora, o que ela mesmo cita, década de 80 e 90.

O segundo capítulo é o que mais gostei. A autora usa de sua experiência em sala de aula para relatar as atrocidades que existem dentro de uma instituição comercial chamada “escola”. Mostra, por meio de relatos pessoais, como os alunos estão cada vez mais abusados e desinteressados, pois se encontram sempre numa redoma, protegidos por uma coordenação que visa sempre o lucro antes da educação. 

O último capítulo retoma questões sociais, problemas de educação, comportamento e hábitos, muitos deturpados, com os quais temos dificuldade de lidar atualmente.
Muito bem escrito e com uma linguagem muito fácil de acompanhar, seu livro em muitos pontos me fez lembrar o meu “No que você está pensando?”, sobretudo no que tange à crítica social e à tentativa de retomada dos valores perdidos graças ao capitalismo, à não imposição de limites aos filhos e à (não) educação das crianças.


terça-feira, 18 de novembro de 2014

Gelo e Brasa (resenha)

 Pequeno por fora e infinito por dentro.
(Por Marco Hruschka)


É assim que classificaria Gelo e Brasa, o livro de micro contos de Antonio Roberto de Paula, amigo escritor aqui de Maringá. O livro tem suas oitenta e poucas páginas e possui um projeto gráfico de primeira, muito interessante, pois todo criativo e interativo (às vezes temos que virar o livro para poder ler um ou outro texto, além das imagens que ajudam ainda mais a despertar os sentidos para a poesia contida na obra). Percebe-se que o projeto foi pensado com muito carinho para que o leitor pudesse desfrutar e mergulhar no mundo que o autor propõe. É uma viagem no tempo! A. R. de Paula nos convida a percorrer os anos ao seu lado e ao lado da poesia, carregada de lirismo, nostalgia, saudade, paixões, paisagens e toda a turbulência dos relacionamentos amorosos. Contudo, creio que a passagem do tempo seja a verdadeira marca do livro, revelada com muita sutileza e talento. O ano de 2014 está sendo marcado por uma produtividade literária muito boa em Maringá. Gelo e Brasa é para se ler numa pegada... e depois pegar de novo...  e de novo...

Meus textos prediletos do livro:

“A menina já não sobe em árvores, não corre com os meninos. Pôs saia, salto e um sorriso misterioso” De Paula

“O zíper fechando a mala: o primeiro som da saudade” De Paula

“Depois que ela se foi, móveis e objetos da casa olham para ele com ares de acusação” De Paula

“Diante do espelho da penteadeira repleta de frascos e potes, ela procura nos líquidos e cremes o resto da beleza” De Paula

"Acariciava a antiga fotografia enquanto dava cor à sua alma em preto e branco" De Paula



terça-feira, 4 de novembro de 2014

FLIM - Festa Literária de Maringá

Tive a oportunidade de participar da 1ª FLIM - Festa Literária de Maringá. Relançar meu livro "No que você está pensando?" e expor também meu primeiro livro "Tentação" foi muito gratificante para mim. A FLIM entra para o hall das Festas Literárias mais badaladas do país já na sua primeira edição. Contamos com a presença de escritores como Ziraldo, Milton Hatoum, Augusto Cury, entre outros. Participei durante a semana em parceria com a Editora Flor do Brasil, a qual agradeço em nome da Maria Cristina Vieira, que fez um trabalho muito bonito em seu estande. No dia do encerramento, participei de um bate papo com outros escritores maringaenses que também estavam lançando seus livros. Falamos sobre o nosso trabalho para o público no auditório Hélio Moreira, em seguida tivemos um coquetel de encerramento juntamente com a noite de autógrafos. Um belo evento que merece ser repetido e apoiado!





Marco Hruschka no Facebook

Quem sou eu?

Minha foto
Maringá, Paraná, Brazil
Marco Hruschka é natural de Ivaiporã-PR, nascido em 26 de agosto de 1986. Morou toda a sua vida no norte do Paraná: passou a infância em Londrina e desde os 13 anos mora em Maringá. Sempre se interessou em escrever redações na época de colégio, mas descobriu que poderia ser escritor apenas com 21 anos. Influenciado por professores na faculdade – cursou Letras na Universidade Estadual de Maringá – começou escrevendo sonetos decassílabos heroicos, depois versos livres, contos, pensamentos e atualmente dedica-se a um novo projeto: contos eróticos. Seu primeiro poema publicado em livro (Antologia de poetas brasileiros contemporâneos – vol. 49) foi em 2008 e se chama “Carma”. De lá para cá já, entre poemas e contos, já publicou mais de 50, não apenas pela CBJE, mas também em outras antologias. Em 2010 publicou seu primeiro livro solo: “Tentação” (poemas – Editora Scortecci). Em 2014, publicou “No que você está pensando?” (Multifoco Editora), livro de pensamentos e reflexões escrito primordialmente no facebook. É professor de língua francesa e pesquisador literário.

Lançamento

Lançamento
No que você está pensando?
"A vida é um compromisso inadiável" M. H.
"A cumplicidade é um roçar de pés sob os lençóis da paixão." M.H.

No que você está pensando?

No que você está pensando?
Pensamentos e reflexões

Meu livro de poemas

Meu livro de poemas
Tentação

Total de visualizações de página

Seguidores

Contato:

marcohruschka@hotmail.com
Tecnologia do Blogger.

Siga-me por e-mail