Search

Carregando...
segunda-feira, 11 de junho de 2012

Pagando a conta

"Este texto é uma carapuça. Daquelas que costumam servir em muitas pessoas. Vou falar sobre mulheres. Mais especificamente: sobre mulheres que fazem questão de pagar a sua conta no bar, no cinema, no café ou até mesmo no motel, por que não? Você mede o nível de uma mulher quando vai pagar a conta da noite. Mulher madura, mulher com personalidade, mulher decidida faz questão de dividir a conta. É claro que todo homem que se julga cavalheiro quer pagar tudo sozinho, agir conforme a cartilha do rapaz educado. Mas há muito tempo a mulher busca um equilíbrio entre os sexos, fugir do preconceito, do menosprezo. Pois conseguiu. Hoje em dia, mesmo com o pensamento machista impregnado, já se aceita a equiparação entre o masculino e o feminino na maioria das frentes. Mulher de respeito: comece exercendo a sua igualdade no caixa! Atualmente, é muito difícil, sobretudo para o homem que tem dinheiro, saber qual as intenções de sua parceira (dá até impressão de que o jogo mudou, rsrs). Ele não sabe se só querem se aproveitar do conforto que seu dinheiro pode proporcionar ou se a pessoa realmente gosta dele por algum outro motivo. Como é bom quando você vai pagar a conta e a sua companhia faz questão de dividir. Não pelo DINHEIRO em si (pois em alguns casos nem é tanto), mas pela ATITUDE. Demonstra segurança. É indício de caráter. Minhas lindas, se vocês não pagam o que é de vocês, significa que estão sendo compradas, depois querem reclamar de como são chamadas por aí. Vez ou outra, tudo bem. Mas sempre?! Não estou falando de condição, mas de bancar a esperta. Cuidado com a sua imagem. Preserve-a! Fica a dica para aquelas que têm problema de bexiga, que vão ao banheiro justo quando a conta chega. Ou que têm uma mãe muito preocupada, que precisam atender a ligação da pobre coitada bem naquele momento. Ou que disfarçam na maior cara de pau, sem vergonha, sem pudor. Por outro lado, se você pagar pelo que consumiu (ou pelo menos se oferecer para isso), demonstrará um interesse maior e ganhará a confiança do seu parceiro, que, por sua vez, a levará para sair mais vezes, pois sabe que não será explorado. Invista em si e no relacionamento agora e quando adquirir o respeito do outro, provavelmente não precisará gastar mais nada. Nós, homens, adoramos pagar a conta, mas não para qualquer uma. Pode-se comprar quase tudo. O caráter de uma pessoa não!" Marco Hruschka
sexta-feira, 1 de junho de 2012

A natureza do homem e da mulher



"O homem tem uma natureza diferente da mulher. O homem é mais recluso, mais intimista com relação aos seus pensamentos. Às vezes, ele sente vontade de ficar um pouco sozinho, mergulhar em sua profundidade e refletir sobre a vida, sobre seus problemas, buscar soluções e procurar o seu equilíbrio em meio ao silêncio. Ele gosta e precisa disso. Em contrapartida, em geral, a mulher tem uma carência inata que faz com que ela sinta vontade de ter alguém sempre por perto, sentir-se protegida, conversar, expor seus sentimentos e dividir as coisas. Em se tratando de um relacionamento, é preciso que um saiba entender o outro. Mas para isso, há de se abrir mão de algumas coisas. Aí, não se pode confundir amor próprio com egoísmo. As pessoas são indivíduos, seres únicos e ímpares, mesmo quando levam a vida ao lado de outra pessoa. Homem: ouça com atenção! Mulher: o silêncio pode não significar indiferença! Quem ama, precisa, sobretudo, tentar compreender o seu amor" Marco Hruschka

Marco Hruschka no Facebook

Quem sou eu?

Minha foto
Maringá, Paraná, Brazil
Marco Hruschka é natural de Ivaiporã-PR, nascido em 26 de agosto de 1986. Morou toda a sua vida no norte do Paraná: passou a infância em Londrina e desde os 13 anos mora em Maringá. Sempre se interessou em escrever redações na época de colégio, mas descobriu que poderia ser escritor apenas com 21 anos. Influenciado por professores na faculdade – cursou Letras na Universidade Estadual de Maringá – começou escrevendo sonetos decassílabos heroicos, depois versos livres, contos, pensamentos e atualmente dedica-se a um novo projeto: contos eróticos. Seu primeiro poema publicado em livro (Antologia de poetas brasileiros contemporâneos – vol. 49) foi em 2008 e se chama “Carma”. De lá para cá já, entre poemas e contos, já publicou mais de 50, não apenas pela CBJE, mas também em outras antologias. Em 2010 publicou seu primeiro livro solo: “Tentação” (poemas – Editora Scortecci). Em 2014, publicou “No que você está pensando?” (Multifoco Editora), livro de pensamentos e reflexões escrito primordialmente no facebook. É professor de língua francesa e pesquisador literário.

Lançamento

Lançamento
No que você está pensando?
"A vida é um compromisso inadiável" M. H.
"A cumplicidade é um roçar de pés sob os lençóis da paixão." M.H.

No que você está pensando?

No que você está pensando?
Pensamentos e reflexões

Meu livro de poemas

Meu livro de poemas
Tentação

Total de visualizações de página

Seguidores

Contato:

marcohruschka@hotmail.com
Tecnologia do Blogger.

Siga-me por e-mail